Preguiça mental: 7 Dicas para ter uma mente ativa

Feirão da Casa Própria da Caixa Econômica Federal
Feirão da Casa Própria 2017 começa nesta sexta (26)
26 de maio de 2017
Simulado com 30 Questões de LDB
Lagoa dos Gatos abre seleção simplificada 2017
29 de maio de 2017

Preguiça mental: 7 Dicas para ter uma mente ativa

Preguiça mental, você já foi vítima dela? Ela é a responsável, na maioria das vezes, de separar as pessoas dos seus sonhos e objetivos. Muitos se tornaram distantes de si mesmos por preguiça mental, pensar, definir metas correr atrás dos objetivos não é fácil.

No livro Pensar Bem, Sentir-se Bem, o autor e psicólogo Walter Riso afirma que nós, humanos, sofremos de preguiça mental. Riso defende que a nossa mente cria armadilhas de autossabotagem, pois a maioria dos nossos problemas está baseada em ilusões originadas em ideias pré-concebidas. Isso nos torna desinteressados em querer mudar, evoluir e encontrar caminhos que nos levem à realização pessoal ou profissional.
 A mente é um músculo e quando não é exercitado acaba sendo subutilizado. Será que realmente existem pessoas “burras” ou menos inteligentes? Ou será que elas não estão exercitando bem o cérebro? Essas dicas não são definitivas, nem resolverão e excluirão de vez a preguiça mental, mas se você treinar e experimentar pode ver uma melhora substancial. Preguiça mental não te pertencerá mais. Vamos conhecer algumas dicas?

1. Deixe a calculadora de lado

nao-utilize-calculadora

Tenha em mente que o uso excessivo desse instrumento tão útil nos deixa muito preguiçosos. A preguiça é tamanha que os cálculos simples passam a ser feitos por meio da calculadora. Com o tempo e o uso excessivo dessa ferramenta, o nosso cérebro acaba perdendo a habilidade de fazer exercícios simples de lógica, como as adições e as subtrações.

2. Ignore, às vezes, a tecnologia

Se estiver indo para algum lugar que não conhece bem o caminho, experimente deixar o GPS desligado. Siga a sinalização das ruas e avenidas e, caso tenha dúvidas, pare o seu automóvel e entre em contato com as outras pessoas. Não tenha medo e pergunte! Tudo bem que a tecnologia veio para facilitar o nosso dia a dia, porém, ela não pode substituir o nosso cérebro. Faça um esforço e tente memorizar mais informações, recorrendo ao smartphone ou aos demais dispositivos eletrônicos em último caso.

3. Pratique exercícios físicos

caminhada

Os exercícios físicos nos deixam mais dispostos e fazem com que haja um aumento do fluxo de oxigênio no cérebro, o que reduz a quantidade de radicais livres (moléculas liberadas pelo metabolismo que podem causar doenças degenerativas ligadas ao envelhecimento e à morte celular) na região. Outro benefício das atividades é o aumento da resistência dos neurônios aos danos causados pelo estresse.

4. Anote (É sério!)

diario11

O nosso cérebro fervilha com tantas informações, não é verdade? E a tentação de fotografar o quadro ou o caderno com anotações é realmente grande, mas o poder de escrever é surpreendente. Quem anota não esquece! Quando você estiver com a mente cheia e precisar armazenar ideias ou mais detalhes, tente memorizar ( anote apenas no caso de não possuir nenhuma técnica mnemônica ).

5. Respire fundo

A respiração ajuda na concentração. Respire fundo várias vezes e tente se concentrar no ritmo do inspirar e do expirar. Observe o quanto isso vai tranquilizar você. Ao longo do tempo e da prática desse exercício, você notará que os pensamentos vão ser desligados e surgirá uma claridade mental, que ajudará na absorção de novos conhecimentos.

6. Tenha uma boa noite de sono

dormindo

O sono tem a capacidade de regenerar nossas células, melhorando a conexão entre elas. Isso fortalece bastante a nossa memória, tornando-a menos preguiçosa. Por isso, reconsidere a forma como você dorme: antes de ir para a cama, faça uma limpeza mental. Fique um tempo sem mexer no smartphone ou no tablet, assim como sem ver televisão ou se distrair com qualquer equipamento eletrônico. Permita que o sono venha naturalmente e durma com tranquilidade.

7. Vá devagar

Você já ouviu falar que a pressa é a inimiga da perfeição? Ande, dirija, coma e fale mais devagar. Na prática, isso nos mostra a diferença entre uma mente caótica e outra sossegada. Você não tem a necessidade de viver pressionado pelos demais e, principalmente, pelo tempo. Viva no seu ritmo, faça as coisas no seu tempo.

E aí gostou das dicas? Vai adotar alguma? Comente e conte-nos sua história ou deixe suas dúvidas e opiniões.

Ah, tem um ebook legal que estamos disponibilizando, é um material interessante para você que estuda e trabalha montar seu plano de estudos que também é uma boa dica para driblar a preguiça mental clique aqui e veja mais detalhes.

Quem quer vencer, segue em frente!

 

Dayvison Santos
Dayvison Santos
Designer, Entusiasta da Educação e do Desenvolvimento Humano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *